HILDA HILST… Me Colore!

Fui assistir à peça Hilda Hilst, O Espírito da Coisa, monólogo interpretado pela atriz Rosaly Papadopol, que conquistou o prêmio APCA de melhor atriz em 2009.

Hilda Hilst escreveu 41 obras entre poesia, ficção e teatro. (Alcoólicas, Do Desejo, Bufólicas…)

Foi uma mulher muito a frente do seu tempo, amava e escrevia sem pudores em plena década de 50. Ainda por cima era linda, loira de olhos azuis e poeta.

Hilda era sexual e intensa em suas palavras. Denunciava em suas obras quando estava apaixonada.

Até seus 33 anos Hilda foi muito vaidosa, vestia alta costura e arrebatava corações, dentre eles os de Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes.

E todos diziam que Hilda era linda, mas ninguém prestaria atenção em sua obra tanto quanto em sua beleza.

Então Hilda abdicou a vaidade, queria ser grande, reconhecida como poeta. Tinha uma profunda inquietação existencial.

Em 1966 foi viver à la Brigitte Bardot, em uma chácara que batizou “A Casa do Sol”, em Campinas.

Acho contraditório uma mulher tão apaixonada abdicar a vaidade. Quem não quer estar linda para o seu amor? Justo ela, que conquistou tantos amores… Mas Hilda era poeta, e para cada amor paria uma grande obra.

Rosaly Papadopol é atriz de teatro, televisão e cinema. E me concedeu gentilmente uma pequena “entrevista” que se deu em forma de um bate papo delicioso antes de sua apresentação.

Assim como Hilda, Rosaly tem ariscos olhos azuis, só que no lugar do ouro em seus cabelos, traz uma imensa cabeleira ruiva que destaca ainda mais sua pele clara e iluminada.

Rosaly permitiu que eu acompanhasse sua preparação em seu camarim e eu observei fascinada a rapidez e destreza que ela se transformou em Hilda.

Confidenciou a atriz que gosta de preparar sua maquiagem e cabelos sozinha, mas aprendeu alguns truques com maquiadores de TV, em especial um maquiador experiente chamado Pisani.

Quando perguntei sobre sua vaidade e a freqüência que se maquia, respondeu bem humorada:

– Maquiagem uso socialmente.

Mas tem o cuidado de retirar toda a make antes de dormir e deixa a pele bem fresca e limpa. Gosta mesmo de hidratar eventualmente os cabelos.

Praticante há muitos anos de meditação hinduísta no Self Realization Fellowship, a atriz acredita que a beleza irradia mesmo de dentro para fora.

E tem razão… é tudo tão efêmero! E a beleza sozinha não se sustenta.

Quando pergunto sobre Hilda, Rosaly é pura emoção (mal sabe ela o quanto emociona quando incorpora a poeta) e diz que “Hilda é uma voz da literatura tão ímpar que merece estar em todos os segmentos da sociedade, pela sua obra, sua fotografia.”

E a maquiagem? Ora, foi quase um detalhe!

*Jamais despercebido pelos meus olhos curiosos e incessantes de aprender mais algum truque.

Rosaly estará em cartaz com a peça até dia 05 de setembro no Teatro Cacilda Becker, em São Paulo.

Depois segue para o Festival de Teatro em Porto Alegre… e voa, voa.

 Passo a Passo de “Rosaly Hilst”

 A atriz preparou a pele com um corretivo em bastão, principalmente na zona T e pálpebras inferiores.

Aplicou uma base em creme (antigo pancake) para homogenizar a pele.

Em seguida, marcou o côncavo com sombra grafite, umedeceu um pincel chanfrado e marcou um pouco mais.

Corrigiu as sobrancelhas, deixando ainda mais denso e dramático seu olhar.

Utilizou seu blush como sombra, para suavizar um pouco entre o côncavo e a pálpebra superior. Marcou o côncavo novamente, dessa vez com delineador.

Em seguida aplicou a mesma sombra grafite em toda a extensão das pálpebras superiores e uma camada generosa de delineador bem rente aos cílios e máscara para cílios para dar acabamento aos olhos.

Aplicou blush rosa queimado no topo das maçãs do rosto em direção às têmporas, deixando sutilmente marcado.

Delineou e pintou os lábios com um lápis retrátil vermelho, para contornos.

Menção honrosa para a rapidez que fez a maquiagem e arrumou os cabelos.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para HILDA HILST… Me Colore!

  1. Roberto disse:

    Assisti a peça e posso garantir que a maquiagem tem um peso enorme em cena.
    Os cabelos também, vão se desmanchando ao longo do tempo…muito legal vc ter ido lá conversar com a Rosaly, acompanhar a preparação dela, adorei.
    Aproveito e convido todo mundo que acompanha o Mecolore pra ir assistir a peça. No dia que eu fui havia apenas umas dez pessoas presentes. Um absurdo diante de uma dedicação e um trabalho tão intenso e maravilhoso da atriz.
    Bj pra vc Tati.

    • mecolore disse:

      Beto!
      Obrigada por tudo, sempre…
      Foi incrível a conversa e a transformação da Rosaly. E depois as pessoas reclamam que não tem acesso a cultura, vai entender!
      Besos

  2. Morgana Souza disse:

    Tati…que lindo esse post! Fiquei comovida com seu trabalho! Parabéns! Pena que nem sei se chega essa peça aqui. A maquiagem realmente é um grande alicerce para o ator.Nossa que saudades você me deu dos palcos! bjos saudosos

  3. disse:

    Gostei do seu blog. Você dá profundidade (substância) àquilo que a primeira vista indica ser apenas forma: há vida.
    Zé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s