Dia dos Namorados… Pra Quem Não Namora!

O dia dos Namorados, antes de ser uma data romântica, pra variar tem a ver com a Igreja Católica, quando comemora-se o dia de São Valentim. Nos EUA o “Valentine’s Day”, dia 14 de fevereiro, no aniversário da morte do santo. Ele era assim meio casamenteiro, tipo Sto. Antônio e por isso aqui no Brasil comemoramos dia 12 de junho, véspera do dia dele.

Como quase todas as datas, essa é por assim dizer uma data bem comercial. Calma, eu sou romântica e não estou te jogando um balde de água fria. Só quero deixar claro, que até o Natal que é nascimento de Jesus (e tem muita gente que confunde com o nascimento de Jesus Luz, o namoradinho da Madonna), passa por isso, imagine então o dia dos namorados!

Essa época é um caos na vida de algumas pessoas: as que não namoram. Mesmo sabendo tratar-se de uma data meramente comercial, muitas mortais caem na armadilha de se auto sabotar.

Assistindo os “casais felizes” se acotovelando na fila de espera de uma cantina ou enfrentando horas na fila de um motel, quase um martírio.

Se sentindo a pior das mortais, só porque não tem um homem pra chamar de seu. Pensam nas sessões doloridas de depilação (tipo do buço à virilha cavada), nas horas fazendo pé, mão, retocando a raiz, escolhendo “aquela” lingerie, evitando alho e cebola, entre outras cositas mas.

E todos aqueles encontros frustrados. Alguns ex–namorados felizes nos braços de outra (que a gente insiste em amaldiçoar), tendo filhos gêmeos e passeando no shopping.

E aí, nesse turbilhão de emoções, lembram de um número considerável daqueles que “foram sem nunca ter sido”. Aqueles que por algúm estúpido motivo alimentaram a sua ilusão.

No auge do seu desespero, você pensa: Onde estão agora?!

No limbo, talvez!

Aí, você resolve deixar os pêlos da axila crescer só pra ver até onde aguenta. Dá um prazer diferente sair toda linda, com aquele olhão preto esfumado. Os caras te olhando na rua, você sorri um sorriso maroto e pensa: mal sabe ele que estou praticamente a Baby do Brasil, na época em que era Baby Consuelo e sua filha ainda chamava Nana Shara, mais precisamente no movimento da tropicália.

Isso sim é segurança, o resto é balela! É usar uma calcinha incrível, ou aquele projeto de páraquedas bege e se sentir linda. Porque você não precisa de homem nenhum pra fazer o que deve ser feito, como por exemplo, fazer as unhas, cortar os cabelos, se depilar (se quiser) a hora que quiser, ou só o básico, pra se enquadrar na vida em sociedade.

Nem depositar em uma terceira pessoa a expectativa de ser feliz. A felicidade é feita de momentos, quando a gente se joga de verdade na vida. Namorando ou não.

No caso das que não namoram: você pode comer a torradinha de alho, a sardela, entre outras iguarias que o sexo oposto torce o nariz à vontade, sem ter que se preocupar com o hálito. Afinal, não vai ter que beijar ninguém. Não nessa noite.

E quer saber o melhor? Esse ano, ainda por cima, esse dia cai domingo! Você pode aproveitar pra se amar, de verdade. Fazer uma espécie de day spa.

Banho de creme pra deixar os cabelos sedosos, esfoliação corporal, pra deixar a pele bem lisinha, usar compressas de camomila nos olhos, pra clarear as idéias.

Depois podem ousar na make, já que os homens em geral detestam o arroubo fashion, como batom azul, delineador colorido e outras coisas que temos vontade de usar e eles abominam e sair por aí, sem lenço, sem documento.

Isso pode ser feito só ou acompanhada, as amigas adoram se cuidar, dar boas risadas e contar detalhes sórdidos de suas vidas. Nós adoramos!

Pra você que ainda não acha que todas as cartas de amor são ridículas, como disse Maria Bethânia e está horrorizada com o que escrevi aqui, te peço paciência.

Nos próximos dias escreverei sobre o amor… e darei algumas dicas de maquiagem pra você arrasar.

Esse post é dedicado a todas as minhas amigas (e amigos) que estão solteiros e nem por isso pretendem cortar seus pulsos.

Alguns comentários são baseados na vida real e a identidade das pessoas será preservada, em nome de suas axilas peludas, preferi optar pelo anonimato da mesma. Quanto a vida amorosa, idem.

Tati Felix

PS: Pra se jogar em uma leitura divertida, recomendo o livro: Dez (quase) Amores, da escritora gaúcha Claudia Tajes.

Anúncios
Esse post foi publicado em Maquiagem, Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Dia dos Namorados… Pra Quem Não Namora!

  1. Roberto disse:

    Acho que tem que depilar tudo. Não é porque não vai receber visita que vai deixar de varrer a calçada…quanto aos ex namorados e namoradas, é óbvio que se juntaram com pessoas muito, muito piores do que nós…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s